Menu fechado

Fadigômetro em matéria da Forbes

A credibilidade do projeto Fadigômetro e sua importância para o gerenciamento da fadiga na aviação foram destaques na revista Forbes na última semana.

No mesmo dia em que a Azul Linhas Aéreas formalizou seu apoio à pesquisa (veja aqui), a Forbes deu destaque ao Fadigômetro em uma entrevista com o Cmte. Caio Garcia, Coordenador de Fatores Humanos da companhia.

Leia a matéria completa da Forbes aqui →

Resultado da iniciativa dos aeronautas por meio das associações ABRAPAC, ASAGOL e ATL, junto com SNA, o Fadigômetro conta com o apoio da Faculdade de Saúde Pública e dos Institutos de Física e Biociências da USP, com a participação dos docentes Dr. André Frazão e Dra. Frida Marina Fischer, e tem como porta-voz científico o Cmte. Tulio Rodrigues, Doutor em Ciências pela Universidade de São Paulo e diretor da ASAGOL.

Ainda não conhece o Fadigômetro? Clique aqui para saber mais →

Projeto pioneiro no mundo, o Fadigômetro vem demonstrando a cada dia sua capacidade de análise do risco da fadiga na aviação brasileira, e o seu potencial para auxiliar na proposição de ações visando a segurança das operações – os resultados iniciais da pesquisa, referentes ao ano de 2018, foram publicados recentemente na Revista Brasileira de Medicina do Trabalho.

E para isso, conta com a inestimável participação dos aeronautas da aviação regular brasileira, por meio da adesão voluntária ao sistema de coleta de dados.

Mais do que ter sido idealizado por aeronautas, o Fadigômetro é uma pesquisa que permite aos tripulantes da aviação regular brasileira contribuírem ativamente com a segurança de voo no país.

Se você ainda não aderiu à pesquisa, participe! O anonimato na divulgação dos dados e resultados é garantido!

Participar da pesquisa →

________________

Para informações técnicas, científicas e operacionais sobre o Fadigômetro, entre em contato diretamente com a equipe de pesquisadores responsáveis, clicando aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.